tv   / Jorge Brasil

Mergulhe na emoção de 'Juntos a Magia Acontece'

Perda, reconciliação, união, afeto e família. Estes são os ingredientes do especial de Natal da Globo

Heloiza Gomes Publicado quarta 25 dezembro, 2019

Perda, reconciliação, união, afeto e família. Estes são os ingredientes do especial de Natal da Globo
Milton Gonçalves brilha como o Papai Noel Orlando - Divulgação Globo

Escrito por Cleise Regina Martins, com supervisão de George Moura, o especial Juntos a Magia Acontece mostra a dor da família Santos com o falecimento da matriarca, Neuza (Zezé Motta), às vésperas do Natal. O fato, claro, desestabiliza a rotina da casa. O viúvo, Orlando (Milton Gonçalves), entra em depressão e o afastamento do filho André (Fabrício Oliveira) fica ainda mais evidente, sobrecarregando a irmã, Vera (Camila Pitanga). Enfim, não há clima para a tradicional festa, certo? Errado! Letícia (Gabriely Mota), filha de Vera e Jorge (Luciano Quirino), salva a pátria. Aos 9 anos, a pureza da menina dá outro colorido à família. Explica-se: quando Orlando busca uma ocupação para se sentir útil, a neta lhe sugere ser Papai Noel. E, a partir daí, o astral muda. “A história é sobre uma família que tem conflitos, mas se une por causa dos desejos de dois membros opostos: o avô e a neta. Eles acabam envolvendo a família num plano para ajudá-los”, define a autora. A diretora artística, Maria de Médicis, destaca que o especial é definido pela frase que Orlando diz para Letícia, quando ela o questiona sobre a existência de Papai Noel: “Quando você acredita, existe”, responde ele. “Então, quando a gente acredita no amor, na nossa capacidade de reunir a família, de reunir os nossos afetos, de superar as nossas diferenças, aí existe um Natal real, verdadeiro e afetuoso”, acredita a diretora.

dfa

Na trama, Orlando, por ser negro, não conseguirá trabalhar como Papai Noel em nenhum shopping. Resolve, então, ele decide distribuir presentes em Madureira, subúrbio carioca onde mora.  E, para essa bela empreitada, conta com a ajuda de uma vizinha (Zezé Polessa). “Nós, atores brancos, fomos convidados para fazer participações pequenas. E eu não queria ser uma branca que faz maldade, mas ela é uma vizinha boa, que chama o pessoal da rua para dar presentes para o Papai Noel distribuir”, adianta a atriz. Apesar do papel pequeno – e de ser minoria num elenco majoritariamente negro –, Zezé adorou a experiência. “É ótimo ser uma autora jovem e negra, e o texto ter sido escrito para personagens negros. Muito lindo!”, opina a atriz, que ainda comemora o fato de o programa ser exibido numa data tão emblemática. “Muito bom ver isso no Natal, quando a gente está com o espírito mais aberto, mais preparado para rever conceitos e preconceitos. A gente fica muito mais aberto para esse tipo de reflexão”, acredita.

fa

Camila e Fabrício curtiram muito participar do especial escrito por Cleise (de amarelo) e estrelado por Milton. As duas Zezé, Motta e Polessa, fazem participações afetivas. “Fiz com emoção e muito prazer. É uma honra  contracenar com o Milton”, conta Zezé Motta, que já foi mãe de Camila antes em A Próxima Vítima 91995) e de Fabrício em Sinha Moça (2006). Luciano Quirino (Jorge) e Gabriely Mota (Letícia) completam a família, cuja alegria para celebrar o Natal é destroçada após a súbita morte da personagem de Zezé. Mas parte de Letícia a ideia de trazer de volta o espírito da data ao seu lar, ao sugerir que o avô se vista como Papai Noel  e faça a alegria de crianças e adultos do bairro onde vivem. “Estou feliz e emocionada com um especial numa data incrível, que é o Natal, com atores negros. Me sinto lisonjeada em ajudar a contar a história dessa família através do drama vivido após a partida de Neuza”,  comenta Zezé

Último acesso: 26 Feb 2020 - 15:31:50 (1051712).